Cinema - Uma Noite de Crime: A Fronteira - O Expurgo Quebra Todas as Regras!

 












Uma Noite de Crime:A Fronteira (The Forever Purge,2021),dirigido por Everardo Gout, é a nova adição na franquia criada por James DeMonaco chega ao seu quinto filme e trago à vocês a minha análise da obra. Claro que não vou entregar nada,podem ler tranquilos. Quero agradecer mais uma vez as amigas e parceiras da Espaço Z e da Universal pelo convite.

Neste feriado anual que é o Expurgo, as 12 horas em que todo e qualquer crime é permitido em território estadunidense, acontece o que todos tinham medo: um grupo organizado de supremacistas brancos chamados Expurgo Eterno, decidem que o Expurgo Anual segue em frente em nome da purificação da nação. No meio desse caos generalizado, o casal de mexicamos Juan ( Tenoch Huerta) e Adela( Ana de la Reguera), junto de seus ex patrões, os Tucker, Dylan (Josh Lucas),sua esposa Harper (Leven Rambin) e sua irmã Cassidy(Cassidy Freeman) ,precisam sair de Texas e chegar até a fronteira Mexicana pra conseguir asilo no país vizinho.



Mais uma vez, DeMonaco assina o roteiro. Algo importante que eu preciso citar: Eu nunca vi nenhum dos filmes anteriores. Acertadamente, o roteiro do longa é auto explicativo e didático em seu primeiro ato, o que torna o filme acessível pra qualquer pessoa. Com o cenário montado, temos mais uma história de sobrevivência ,onde os personagens precisam ir do ponto A ao ponto B. 

O filme teve seu lançamento planejado pra 2020,mas foi mais um dos longas que sofreram atrasos devido a pandemia de COVID-19, e aqui vemos que todo o cenário montado fazia muitas referências aos Estados Unidos governados pelo hoje ex-presidente Donald Trump. Criticas sociais como o muro levantado pela extensão da fronteira EUA-México, a imigração ilegal e as relações carregadas entre estadunidenses e mexicanos são mostradas no filme. Também temos críticas ao sistema socioeconômico que acaba dando sustentação ao Expurgo como é mostrado nos filmes. O grande problema disso é que DeMonaco mantém todos esses tópicos na camada superficial do roteiro, e juntando isso com uma tremada falta de sutileza, temos o maior calcanhar de Aquiles do roteiro. Everardo Gout é competente na direção, mas não inova e  segue a risca o que DeMonaco já tinha criado nos filmes anteriores.

Os personagens possuem arcos narrativos simples e bem executados. Juan e Adela veem a sua "Terra das Oportunidades" ruir frente aos seus olhos e ambos mostram-se aptos a lutar e sobreviver nesse cenário inóspito. Dylan é o típico norte-americano médio que acaba recebendo uma dura lição nesse cenário e ao mesmo tempo precisa proteger sua esposa Harper, que está grávida e sua irmã Cassidy é mais durona e bem resolvida durante toda a situação. 

Uma das marcas registradas da franquia, o horror e gore dentro de um cenário urbano é até bem apresentado em algumas cenas de ação bem executadas, como um excelente plano sequência durante o climax do filme e boas cenas de tiroteio ,dando um clima legal de western em diversos momentos e em alguns super closes. Entretanto , deu pra sentir uma atenuação no sangue em tela, mesmo o longa tendo a classificação etária "R" lá fora, que é usada pra filmes com maior teor de violência gráfica. As áreas de fotografia e design de produção continuam competentes e a trilha sonora cai fácil nos clichês do gênero, como o uso básico de acentuação de jump scares e cumpre suas funções básicas de apoio a narrativa.








Uma Noite de Crime: A Fronteira tem tudo pra agradar o público ocasional e médio ,  que encontrarão uma boa diversão. Espectadores mais exigentes podem se decepcionar, porém é inegável ter uma catarse prazerosa ao ver latinos eliminado rednecks supremacistas brancos filhos da put... de uma vez por todas.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cinema- O Esquadrão Suicida - Maior, Melhor e Sem Limites!

O Bem, o Mal e a X-Force

HQs - HERÓIS RENASCEM (Heroes Reborn) - A ousada cartada da Marvel nos anos 1990!!!