HQs - HERÓIS RENASCEM (Heroes Reborn) - A ousada cartada da Marvel nos anos 1990!!!













Heróis Renascem (Heroes Reborn).

Só a menção dessas duas palavras juntas já causam urticária e pesadelos em muitos nerdys que viveram durante os anos 1990. Pra ser mais exato, em 1996, os artistas Jim Lee e Rob Liefeld, até então renegados que saíram da Marvel pra criar a sua própria “Casa das Ideias”, a Image Comics, são chamados de volta por um contrato de $3.000.000,00 (sim, 3 milheiros de verdinhas), pra reformularem os grandes clássicos da editora: Jim Lee ficou com o Quarteto Fantástico e o Homem de Ferro e Rob Liefeld assumiu o Capitão América e os Vingadores.

A pergunta é: Esses quadrinhos eram ruins mesmo ou é exagero da galera?

Assim...eu reli todas as 48 edições de Heróis Renascem, da 01 à 12 de cada revista e a grande verdade é que em 01 ano inteiro de publicações, o projeto como um todo fracassou. Há muitas histórias ruins, tal como Utimatum, Capitão América da Hidra, Guerra Civil II, Guerras Secretas II , Millenium, Vilania Eterna e outras mais. Heróis Renascem em seu começo tinha uma qualidade oscilante. Rob Liefeld e Jim Lee tentaram emular a construção do Universo Marvel como Lee e Kirby construíram, mas o único que chegou perto foi o Jim Lee, junto com Brandon Choi. Scott Lobdell e Jim Lee misturaram dois núcleos de personagens (HdF + Hulk) em Homem de Ferro e ficou bagunçado e corrido demais. Liefeld teve a ajuda de Jim Valentino nos Vingadores e esse começo ficou um aquém e em Capitão América, Jeph Loeb pegou as ideias do Liefeld e usou uma embalagem típica dos desenhos animados do He-Man e outras obras 80s,algo que ele conhecia muito bem , por ter sido a sua origem no mercado de entretenimento. Nas artes, Jim Lee foi o melhor de todos. Fato inegável. Whilce Portacio ainda tinha um bom fôlego e fez uma versão bem inspirada em animes pro seu Homem de Ferro e intercalando edições com Ryan Benjamim. Liefeld fez... o que ele sabe fazer com muitas splash pages horizontais, verticais, diagonais ,amimais, vegetais e minerais e por último, Chap Yeap seguia à risca todo o massavéio que o seu mestre Rob lhe havia ensinado e botando muita hachura no negócio todo e isso o fez perder prazos e fez com que Ian Churchill assumisse páginas de apoio e até edições inteiras da revista.

Promo Arte de Heróis Renascem



As revistas seguiam uma ordem de leitura.

01- Quarteto Fantástico

02- Os Vingadores

03- Homem de Ferro

04- Capitão América









Assim, o primeiro arco delas foi da 01-03, onde o cenário e personagens foram reapresentados e da 04-06, as histórias das revistas seguiram até Revolução Industrial, o primeiro crossover desse microcosmo dentro da Marvel.

Em Setembro de 1996 ,o mercado aguardou os resultados das vendas desse mês, porque eles mostrariam se o inicio do projeto Heróis Renascem











Fonte:Comichron

O Quarteto Fantástico do Jim Lee chega ao topo. Algo até esperado. As outras 3 posições seguiram dos outros títulos da iniciativa. Porém, os dois artistas que juntos já tinham vendidos 13 milhões de HQs em 1991 nesse momento mal arranharam 1 milhão com essa nova aposta.

Nos meses que seguiram, O Quarteto Fantástico da dupla de amigos Jim Lee e Brandon Choi conseguiu se manter sempre no Top 10 de vendas. Gradativamente os outros 03 títulos da iniciativa iam caindo mais e mais nas vendas, em especial Capitão América e Vingadores, os títulos sob a tutela de Rob Liefeld.

Rob Liefeld aos poucos foi se tornando um problema. Começou a atrasar as edições e as suas revistas sempre tiveram as críticas mais devastadoras. Somado à isso, seu estúdio , o Extreme Studios, também atrasava títulos e começou a dar problemas de caixa na Image Comics. Com a gota d´àgua sendo a sua expulsão da Image Comics e também a sua saída prematura do projeto. Liefeld fez Capitão América até a edição 06 e Os Vingadores até a nº 07. Com sua saída, a Wildstorm de Jim Lee assumiu todos os títulos. Nessa altura do campeonato (junho de 1997), já haviam boatos do retorno dos heróis e do fim da iniciativa.

Sempre mostrando-se um grande gerenciador de equipes , Jim Lee trouxe James Robinson pro Capitão América , com arte de Al Rio e do desenhista brasileiro que nem merece ser citado. Vingadores ficou com o texto de Walter Simonson e arte de Michael Ryan e Terry Shoemaker. Loeb foi pra Homem de Ferro, junto com o Lee nos roteiros e Portacio, Benjamim e Shoemaker nas arte. Jim Lee e Brandon Choi ficaram no Quarteto e a arte passou pro Brett Booth e Rom Lim. Ficou claro a queda nos roteiros. Mesmo um veterano como Simonson não conseguiu fazer muito e nessas edições finais, foi construído a vinda de Galactus, que assim como aconteceu antes, ficou apressado e sem profundidade, devido à falta de construção necessária pra um evento desses. Apenas James Robinson fez um trabalho legal de Capitão América 07-11, usando os Filhos da Serpente, que mesmo com a sutileza de um coice de jumento, conseguiu tocar em alguns temas sociais relevantes. Por último, há à vinda de Galactus nas edições nº12 , criando o crossover final Heróis Unidos, que é apenas um arco farofa usando viagens no tempo mortes e mais mortes que não levavam pra nada e nem lugar nenhum e serviu apenas pra cumprir tabela.

Heróis Renascem entrou pra história. Foi uma ousadia e também uma medida desesperada da Marvel pra levantar grana. O mercado de 1996 não era mais o mesmo de 1991 e a Marvel pagou o preço final pelos erros cometidos, com o pedido de falência que veio em 1997. Jim Lee e Rob Liefeld também pagaram um preço alto pelas suas decisões, com Lee vendendo a Wildstorm pra DC em 1999 e Rob Liefeld tornando-se um pária editorial e se virando em diversas iniciativas próprias como a Awesome Entertainment, mas sempre falhando. Houveram boas ideias nascidas nessa linha, como a SHIELD organizando os heróis e que pudemos ver mais à frente até nos cinemas. No geral, as hqs da iniciativa iam de fracas à vergonhosas, mas é inegável que havia uma vontade real de seus autores de fazer gibis divertidos. Eu me diverti muito revisitando essa época, então pra mim, a missão deles foi cumprida.

PS.: Ainda houveram as edições 13 de cada revista, com o crossover entre a Wildstorm e a Marvel, mas isso é conversa pra um outro dia.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cinema- O Esquadrão Suicida - Maior, Melhor e Sem Limites!

O Bem, o Mal e a X-Force